O soro da simulação é uma droga usada para induzir simulações. Ele foi criado por Jeanine e foi usado no teste de aptidão. Audácia usa uma variação no segundo estágio de sua iniciação, quando enfrentam seus medos.

Uso nos Testes de Aptidão[editar | editar código-fonte]

Nos Testes de Aptidão, simulações são usadas para determinar as características predominantes de uma criança. Os resultados são indicadores de qual facção a criança deve escolher. Os resultados dos Divergentes são inconclusivos.

Administração[editar | editar código-fonte]

O Soro de Simulação é usualmente administrado em forma líquida nos Testes de Aptidão, mas pode ser injetado como uma vacina, se necessário.

A Simulação[editar | editar código-fonte]

Uma versão da simulação é escolher entre uma faca e um pedaço de queijo. Os intrépidos escolherão a faca, enquanto os da facção Amizade escolherão o queijo. Há outros casos de simulação também.

Uso na Iniciação dos Intrépidos[editar | editar código-fonte]

O Soro de Simulação é usado no estágio emocional da Iniciação dos Intrépidos.

Administração[editar | editar código-fonte]

Os iniciantes tomam uma vacina que contém um transmissor que envia a informação ao computador e conecta a mente à simulação.

A Simulação[editar | editar código-fonte]

Os iniciantes são submetidos a uma simulação dos seus piores medos, até que eles se acalmem ou façam algo que desafia o medo. É por isso que o teste é chamado "paisagem de medo". A maioria dos iniciantes têm mais de 10 medos. Tris Prior só tinha 6 medos, razão pela qual ela foi identificada como divergente. Quatro só possuía quatro medos, o que gerou o seu apelido. Ele era também um divergente e ajudou Tris a esconder esse fato para que ela não se tornasse um alvo.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.